segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

A Reconquista da Península Ibérica


Reconquista é o nome dado ao processo de reocupação por parte dos cristãos da Península Ibérica, que ficou muitos séculos sob ocupação muçulmana.

A chamada Reconquista dos territórios da Península Ibérica ocupados pelos muçulmanos estendeu-se desde o século VIII até o XV. 
Iniciou-se no século VIII, no reino de Astúrias. 
Com o avanço da Reconquista, surgiram novos reinos: Navarra, Castela, Aragão e Leão. 
Portugal nasceu após a separação do Condado Portucalense do reino de Leão.
A união dos demais reinos gerou a Espanha, em 1469, após o casamento entre o herdeiro de Aragão, Fernando, e Isabel, de Castela — os Reis Católicos. 
A reconquista concluiu-se em 1492, com a expulsão dos muçulmanos da região de Granada.

As diversas fases da Reconquista:


Cronologia da reconquista cristã da Península Ibérica (790 - 900 - 1150 - 1300). A verde, os territórios sob domínio muçulmano, a amarelo a formação do território português, outros tons para os reinos cristãos da Península (Leão, Aragão, Castela, Navarra).



A revolta de Pelágio e o início da Reconquista

Após a ocupação da península Ibérica pelos Muçulmanos, Dom Pelágio, juntamente com outros nobres Visigodos foram presos em (716), por ordem de Munuza, o governador muçulmano das Astúrias, e enviados para a sede do reino em Córdova.
Pelágio conseguiu fugir, voltou para as Astúrias e refugiou-se nas montanhas de Cangas de Onis. Em 718, reuniu um grupo de seguidores e iniciou a resistência aos Árabes, inicialmente com pequenas escaramuças contra os destacamentos nas vilas.
Em 722, o governador (wali) Ambasa enviou um grande contingente militar contra os resistentes cantábricos. Apesar do contingente numericamente muito inferior, Pelágio venceu nas montanhas de Covadonga. Ao final da batalha sobreviveram apenas 10 soldados. Esta batalha foi considerada como o ponto de partida da reconquista cristã.
Após essa vitória, o povo asturiano  rebelou-se e matou centenas de Mouros. O governador provincial, Munuza, organizou outra força para confrontar o exército rebelde. Próximo de Proaza Pelágio venceu novamente e Munuza morreu. Pelágio foi aclamado rei e fundou o Reino das Astúrias, embrião dos outros reinos cristãos ibéricos responsáveis pela reconquista da península. Pelágio então instalou a sua corte em Cangas de Onís.


Sem comentários:

Publicar um comentário